Graça santificadora

0 Fla­res Twit­ter 0 Face­bo­ok 0 Goo­gle+ 0 Pin It Sha­re 0 0 Fla­res ×

Final­men­te, irmãos, nós vos roga­mos e exor­ta­mos no Senhor Jesus que, como de nós rece­bes­tes, quan­to à manei­ra por que deveis viver e agra­dar a Deus, e efe­ti­va­men­te estais fazen­do, con­ti­nu­eis pro­gre­din­do cada vez mais” (1 Ts 4:1).

“Maravilhosa Graça”, por William F. Adams (2016)

Mara­vi­lho­sa Gra­ça”, por Wil­li­am F. Adams (2016)

O binô­mio graça–santidade é um dos pila­res da Bíblia e, por con­se­guin­te, da dou­tri­na meto­dis­ta, e dele não pode­mos abrir mão. Pelo con­trá­rio, temos de refle­tir sobre esse prin­cí­pio cons­tan­te­men­te e bus­car ardo­ro­sa­men­te vivê-lo de for­ma con­cre­ta.

John Wes­ley, fun­da­dor do Movi­men­to Meto­dis­ta, deu for­te ênfa­se a uma pro­pos­ta de cami­nha­da cris­tã que, segun­do ele, é ine­vi­tá­vel a quem se con­ver­teu: após serem jus­ti­fi­ca­dos, o homem e a mulher que rece­bem a gra­ça da sal­va­ção pre­ci­sam neces­sa­ri­a­men­te tri­lhar um cami­nho de per­fei­ção. A per­fei­ção cris­tã, ou san­ti­fi­ca­ção, é um impe­ra­ti­vo para o autên­ti­co cris­tão.

San­ti­fi­ca­ção é o pro­ces­so pelo qual consagramos/separamos nos­sa vida para Deus, afas­tan­do-nos do peca­do e optan­do por fazer ple­na­men­te o que o Senhor dese­ja de nós: “Por­que esta é a von­ta­de de Deus: a vos­sa san­ti­fi­ca­ção” (1 Ts 4:3). Basi­ca­men­te, a san­ti­fi­ca­ção é um pro­ces­so con­tí­nuo e per­ma­nen­te de toma­da de cons­ci­ên­cia de que somos imper­fei­tos e pre­ci­sa­mos ser tra­ta­dos, cura­dos e redi­mi­dos em todos os momen­tos de nos­sa vida.

Para Wes­ley, a san­ti­da­de só pode ser uma rea­li­da­de quan­do medi­a­da pela gra­ça de Deus. É Deus quem nos san­ti­fi­ca; somos imper­fei­tos e, por isso, inca­pa­zes de alcan­çar a san­ti­da­de ou per­fei­ção por nos­sas pró­pri­as for­ças.

No Anti­go Tes­ta­men­to, o Senhor decla­rou ao Seu povo, base­a­do em Sua lei, que Ele os san­ti­fi­ca­ria: “Por­que tu és povo san­to ao Senhor, teu Deus; o Senhor, teu Deus, te esco­lheu, para que Lhe fos­ses o Seu povo pró­prio, de todos os povos que há sobre a ter­ra” (Dt 7:6). Entre­tan­to, des­de o adven­to do Mes­si­as, a rela­ção entre Deus e a Sua cri­a­ção não é mais ori­en­ta­da pela lei, mas pela gra­ça, e é por ela que hoje pode­mos ser san­ti­fi­ca­dos: “O mes­mo Deus da paz vos san­ti­fi­que em tudo; e o vos­so espí­ri­to, alma e cor­po sejam con­ser­va­dos ínte­gros e irre­pre­en­sí­veis na vin­da de nos­so Senhor Jesus Cris­to” (1 Ts 5:23).

Por meio da san­ti­da­de, somos capa­zes de cum­prir os desíg­ni­os de Deus, nos­sa vida é trans­for­ma­da e o ambi­en­te em que esta­mos tam­bém. Uma vida de san­ti­da­de nos apro­xi­ma de Deus e nos habi­li­ta a dar­mos um tes­te­mu­nho com­pa­tí­vel a homens e mulhe­res de um Deus que é san­to.

Que a gra­ça do Senhor pos­sa se mani­fes­tar cons­tan­te­men­te em nos­sas vidas e nes­ta comu­ni­da­de, para que a Sua san­ti­da­de seja real e visí­vel em nos­so meio!

Com cari­nho e esti­ma pas­to­ral,

Pr Tiago Valentim

Pr. Tia­go Valen­tin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *