Amando como Jesus ama

0 Fla­res Twit­ter 0 Face­bo­ok 0 Goo­gle+ 0 Pin It Sha­re 0 0 Fla­res ×

Assim como eu vos amei, que tam­bém vos ameis uns aos outros” (Jo 13:34b).

Inici­a­mos hoje, em nos­sa igre­ja, uma nova cam­pa­nha de ora­ção, cuja pro­pos­ta é bus­car­mos amar os outros como Jesus nos ama. Para alguns, essa cam­pa­nha tam­bém pode­ria rece­ber o nome de “Mis­são Impos­sí­vel”. Mas será que é tão impos­sí­vel assim?

Pri­mei­ra­men­te, ao pro­por­mos uma cam­pa­nha com o obje­ti­vo de apren­der a amar como Jesus, já esta­mos reco­nhe­cen­do que não ama­mos as pes­so­as como Ele nos ama. A pri­mei­ra cons­ta­ta­ção é de que nos­so sen­ti­men­to pre­ci­sa ser tra­ta­do. Cons­ta­ta­mos tam­bém que temos um alvo bem cla­ro: amar como Jesus. Não que­re­mos apren­der o sen­ti­men­to que é apre­sen­ta­do nos roman­ces ou nos con­tos, em que o amor é cego, volú­vel e con­di­ci­o­nal. O que que­re­mos é ter o mes­mo sen­ti­men­to que hou­ve em Cris­to Jesus, é apren­der a amar a par­tir dos parâ­me­tros de Deus.

Tal­vez você pos­sa se per­gun­tar por que essa cam­pa­nha ago­ra. Bem, pri­mei­ro por­que orar e jeju­ar estão sem­pre na ordem do dia; em segun­do lugar, vamos orar com ênfa­se no amor, por­que enten­de­mos que sem ele não somos capa­zes de fazer discípulos(as) seme­lhan­tes a Cris­to. Jesus era um Mes­tre com um gran­de dife­ren­ci­al. Além de ter mui­ta sabe­do­ria, Ele trans­for­ma­va todo o Seu conhe­ci­men­to em ati­tu­des con­cre­tas de amor, o que O tor­na­va úni­co.

Mui­tas vezes, nos­sos boni­tos dis­cur­sos sobre com­pai­xão e soli­da­ri­e­da­de não eco­am em nos­sas ações. Somos desa­fi­a­dos a ali­nhar nos­so dis­cur­so com nos­sas prá­ti­cas, a ser coe­ren­tes como Jesus era e é. O amor de Jesus era tão autên­ti­co, ver­da­dei­ro e coe­so que, quan­do Ele se apro­xi­ma­va das pes­so­as, elas eram cons­tran­gi­das a segui-lo. Se que­re­mos ser uma igre­ja cada vez mais for­te, se que­re­mos que nos­sa comu­ni­da­de cres­ça com mai­or vigor, o úni­co cami­nho é amar como Jesus nos ama. As pes­so­as estão can­sa­das de ouvir dis­cur­sos reli­gi­o­sos e ver pou­ca ação. A nós nos cabe essa desa­fi­a­do­ra tare­fa de fazer com que aqui­lo que está escri­to na Bíblia dei­xe de ser uma teo­ria e tor­ne-se algo con­cre­to na vida das pes­so­as.

O pri­mei­ro pas­so é dado quan­do reco­nhe­ce­mos que não esta­mos aman­do os outros como Jesus nos ama e per­ce­be­mos nos­sa limi­ta­ção, pre­con­cei­to, into­le­rân­cia e fal­ta de habi­li­da­de para amar de manei­ra altruís­ta. Medi­an­te nos­sa con­fis­são, colo­ca­mos nos­sas vidas imper­fei­tas dian­te do Senhor para que Sua essên­cia, que é o amor, pos­sa trans­pa­re­cer em nos­sas vidas.

Que no tem­po de des­per­ta­men­to tra­zi­do por esta cam­pa­nha de ora­ção todos nós pos­sa­mos ser bati­za­dos com o amor de Deus, que Ele nos ensi­ne a amar as pes­so­as que con­si­de­ra­mos difí­ceis, que apren­da­mos a pagar o mal com o bem e que nos­so amor se trans­for­me em atos con­cre­tos de soli­da­ri­e­da­de e res­pei­to!

Pr Tiago Valentim

No amor de Cris­to,
Pr. Tia­go Valen­tin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *