Missionários

0 Flares Twit­ter 0 Face­bo­ok 0 Goo­gle+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Carla Stracke e Danilo Sanguin

Carla e Dani­lo são um casal de mis­si­o­ná­ri­os que des­de 2014 tem se capa­ci­ta­do e se envol­vi­do em ações mis­si­o­ná­ri­as em diver­sas áre­as tan­to em sua igre­ja local quan­to no cam­po mis­si­o­ná­rio. Gran­de par­te de 2017 eles estão ser­vin­do em Por­tu­gal tra­ba­lhan­do em uma Esco­la de Acon­se­lha­men­to Cris­tão da Jocum — Jovens Com Uma Mis­são — res­pon­den­do ao cha­ma­do de Deus para a vida deles que é acon­se­lhar e cami­nhar dire­ta­men­te com pes­so­as em suas jor­na­das de vida e de fé.

Ambos são mem­bros da Igre­ja Meto­dis­ta Ita­be­ra­ba em São Pau­lo há mais de 10 anos e já desen­vol­ve­ram ati­vi­da­des mis­si­o­ná­ri­as na mes­ma. Já par­ti­ci­pa­ram de pro­gra­mas Meto­dis­tas como o Trei­na Mal­ta em 2014 (Tere­si­na – Piaui), Cie­mal – Con­se­lho de Igre­ja Evan­gé­li­cas Meto­dis­ta da Amé­ri­ca Lati­na – em 2015 (Pana­má) e Pro­je­to Mis­si­o­ná­rio Uma Sema­na pra Jesus em 2016 além de ser­vi­rem no movi­men­to Trans­bor­dan­te e Transbord’arte, assim como nas esfe­ras dis­tri­tais e regi­o­nais da 3ª Região Ecle­siás­ti­ca e em minis­té­ri­os na igre­ja local como: inter­ces­são, ação soci­al, músi­ca, jovens, tra­ba­lho com pes­so­as em situ­a­ção vul­ne­rá­vel e adic­tos e suas famílias.

No iní­cio de 2016, depois de ter mis­sões além da igre­ja local quei­man­do em seus cora­ções há alguns anos, ambos dei­xa­ram sua cida­de local, famí­li­as e empre­go para um tem­po de capa­ci­ta­ção mis­si­o­ná­ria na Jocum ini­ci­al­men­te atra­vés da ETED acon­se­lha­men­to — Esco­la de Trei­na­men­to e Dis­ci­pu­la­do – com ênfa­se em acon­se­lha­men­to onde ser­vi­ram em Rio Bran­co, Acre com ações mis­si­o­ná­ri­as em pre­sí­di­os, casas de rea­bi­li­ta­ção, fórum cri­mi­nal e casa de meni­nas víti­mas de abu­so sexu­al e depois na FMA — esco­la de fun­da­men­tos minis­te­ri­ais em acon­se­lha­men­to onde ser­vi­ram como apoio para os fami­li­a­res dos paci­en­tes do Hos­pi­tal Ange­li­na Caron em Cam­pi­na Gran­de do Sul, Curi­ti­ba e depois tra­ba­lha­ram com acon­se­lha­men­to em uma igre­ja bra­si­lei­ra em Orlan­do, Esta­dos Uni­dos . Você pode aju­dar e mui­to esse casal par­ti­ci­pan­do dire­ta­men­te des­sa jor­na­da incrí­vel que o Senhor deu o pri­vi­lé­gio deles vive­rem. Todos fomos cha­ma­dos a mis­são quan­do Deus nos aten­ta a estar­mos dis­pos­tos a cola­bo­rar nas neces­si­da­des de quem faz a mis­são no cam­po missionário.

Mariana Wada

Me cha­mo Mari­a­na Wada, e sou mis­si­o­ná­ria, pela JOCUM (Jovens com uma mis­são), há três anos. Já conhe­ci algu­mas bases no Bra­sil e no exte­ri­or, onde pude me capa­ci­tar e cres­cer, come­çan­do em meu cará­ter, para assim con­ti­nu­ar sen­do alguém que aben­çoa e ama pes­so­as. Meu pri­mei­ro con­ta­to com a Jocum, foi em 2014, onde par­ti­ci­pei da EMF (Esco­la Mis­si­o­ná­ria de Féri­as), onde apren­di mais sobre mis­são e ser­vi­ço. Fiz minha ETED (esco­la de trei­na­men­to e dis­ci­pu­la­do), no mes­mo ano, por­que Deus me pediu. A prin­cí­pio eu não que­ria fazer, mas esco­lhi obe­de­cer à von­ta­de de Deus para minha vida. Foi uma das deci­sões mais difí­ceis, por­que pre­ci­sei abrir mão da facul­da­de, para fazer algo que no momen­to nem eu que­ria. No final da ETED, enten­di que deve­ria con­ti­nu­ar em mis­sões, na JOCUM. Deus con­fir­mou isto atra­vés de Jere­mi­as 1, me dizen­do que deve­ria con­ti­nu­ar na mis­são, e não mais olhar para trás.

Foi uma deci­são difí­cil, mas que me hon­rou mui­to, por­que nes­tes três anos em mis­são, pude apren­der e conhe­cer tan­tas pes­so­as, cul­tu­ras, cos­tu­mes… Puder ser­vi-las e apren­der com elas. Em 2015 fui para o Havaí, para conhe­cer e aju­dar no desen­vol­vi­men­to de uma fer­ra­men­ta cha­ma­da UNISKRIPT. É um alfa­be­to com­pos­to de sím­bo­los, cuja ora­li­da­de é o Por­tu­guês. Ou seja, são sím­bo­los que auxi­li­am na tra­du­ção da Bíblia , e sim­pli­fi­cam o apren­di­za­do do Por­tu­guês, rela­ci­o­nan­do cada sím­bo­lo com um fone­ma da Lín­gua Por­tu­gue­sa, que tam­bém traz uma cons­ci­ên­cia fono­ló­gi­ca para os que apren­dem o alfabeto.

Atu­al­men­te estou na base Jocum Pon­ta Gros­sa –PR, tra­ba­lhan­do com cri­an­ças e ado­les­cen­tes de um pro­je­to soci­al, dan­do uma ofi­ci­na de Lin­gua­gens – Inglês e UNISKRIPT, uti­li­zan­do a bíblia como fer­ra­men­ta prin­ci­pal para as aulas. Em bre­ve irei me capa­ci­tar em acon­se­lha­men­to, e con­ti­nu­a­rei com os pro­je­tos do Unis­kript. Estou aber­ta ao que Deus me pedir para fazer ou ir, para con­ti­nu­ar influ­en­ci­an­do nas diver­sas áre­as da sociedade.

Mis­são é algo que vem do cora­ção de Deus, não ape­nas para mim, mas para todos aque­les que têm o cora­ção dis­po­ní­vel para Deus. Mes­mo sem Ele me cha­mar, eu me fiz dis­po­ní­vel para viver o que Ele tinha e tem para mim. Antes de eu enten­der que mis­são é o meu cha­ma­do, eu dis­se ‘sim’, mes­mo antes de Ele me cha­mar. Mes­mo sem eu enten­der, eu apren­di, pela fé, a con­fi­ar e caminhar.