Medo de tudo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

…ora, o medo produz tormento…” (1Jo 4.18b)

Medo de ser rejeitado, medo de ficar sozinho, medo do escuro,
medo de perder um querido, medo de perder o controle, medo de
perder o amado, medo de mortos, medo de vivos, medo de feitiço, medo de mau-olhado, medo de ouvir as verdades, medo de enxergar as verdades, medo de decidir, medo de ser livre, medo de casar, medo de “não casar”, medo de ter doenças, medo de ser feliz, medo de ser santo consagrado, medo do Espírito Santo… medo…medo… medo…

A palavra “medo” aparece centenas de vezes na Bíblia, pois Deus se preocupa com as conseqüências que o medo traz na vida do cristão. O seu resultado é devastador: “o medo produz tormento”. Ser um atormentado significa não ter paz, é não dormir bem, é não viver bem, é ficar paralisado, é ser incapaz de reagir, de interagir, de confiar, de orar…

Os discípulos tiveram medo em muitas ocasiões. Em todas Jesus repetia: “Não temais”, e completava – “homens de pequena fé”. Porque Jesus dizia isso? Certamente para nos ensinar que uma das razões do medo é a pequenez de nossa fé.

Talvez a parte da Bíblia em que Deus mais insiste na fé e na coragem foi quando Josué estava para assumir a liderança do povo de Israel, Moisés havia morrido, e ele, Josué era o seu sucessor. Com certeza, Josué teve medo. Mas Deus insistiu: “Assim como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei” (Js 1.5)

Quantas vezes tememos porque esquecemos a promessa de que Deus nunca e jamais nos desamparará, nem nos deixará lutando sozinhos.

E o Senhor prossegue: “Tão-somente sê forte e mui corajoso… não tenha medo, nem te espantes, porque o Senhor teu Deus é contigo por onde quer que andares” (Js 1.9). A presença de Deus junto a nós é que vai nos dar a segurança, porém a decisão de “ser forte e corajoso” é nossa, por uma razão muito simples – Deus não pode fazer isso por nós.

João afirma em sua epístola que “no amor não existe medo, pois o perfeito amor lança fora o medo” (1Jo 4.18). Aleluia! Isso significa que quanto mais nos enchermos com o amor que vem de Deus, não sobra espaço para medo algum. Deduzimos daí que o medo ocupa os espaços vazios que deixamos em nossa alma, e a sua tendência é crescer e nos dominar. E a única forma de impedirmos que isso aconteça é permitindo que o amor esteja no centro de nossa vida, seja a nossa maneira de viver. E quando isso acontece, ele lança fora o medo.

O crente não pode ser vítima de seus medos e muito menos ser dominado por eles. Há cristãos que não tem uma vida plena porque se esconderam e se fecharam dentro de si, com medo de tudo, vendo o Mal em tudo, e esquecendo que a Bondade e a Presença de Deus estão junto a nós, todos os dias de nossa vida. Encha-se de AMOR e estarás lançando fora todo o medo.

Pr. Daniel Rocha

Pr. Daniel Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *