Você está pronto para amar como Jesus?

0 Fla­res Twit­ter 0 Face­bo­ok 0 Goo­gle+ 0 Pin It Sha­re 0 0 Fla­res ×

No últi­mo domin­go (25/5), fina­li­za­mos a cam­pa­nha de ora­ção e jejum “Aman­do Como Jesus Nos Ama”, que teve a dura­ção de três meses. Cabe, por­tan­to, nos per­gun­tar­mos: será que essa cam­pa­nha alcan­çou seu obje­ti­vo? Será que apren­de­mos a amar como Jesus nos ama?

Pri­mei­ra­men­te a ava­li­a­ção de uma cam­pa­nha de ora­ção e jejum é mui­to rela­ti­va e sub­je­ti­va. Para come­çar, não sabe­mos quem de fato par­ti­ci­pou e se empe­nhou em orar, jeju­ar e refle­tir sobre a impor­tân­cia do amor em nos­sa vida. A cam­pa­nha não foi desen­vol­vi­da de manei­ra a for­çar quem quer que seja a ade­rir a ela. Tra­ta­va-se, isto sim, de uma esco­lha pes­so­al e intrans­fe­rí­vel. Temos difi­cul­da­de de ava­li­ar essa cam­pa­nha por­que, a prin­cí­pio, seus ganhos não podem ser com­pu­ta­dos de manei­ra con­cre­ta e explí­ci­ta. A ação de Deus em nos­sas vidas é ínti­ma, espi­ri­tu­al e pes­so­al.

Não sabe­mos quem par­ti­ci­pou da cam­pa­nha e nem o que acon­te­ceu na vida des­sas pes­so­as, mas cre­mos, pela fé, que quem teve a humil­da­de de reco­nhe­cer sua imper­fei­ção e inca­pa­ci­da­de de amar como Jesus e que, por isso, fez par­te da cam­pa­nha teve uma exce­len­te opor­tu­ni­da­de de ser tratado(a), moldado(a) e aperfeiçoado(a) pelo amor do Senhor.

Uma vez que nos­sos pre­con­cei­tos, medos e pre­jul­ga­men­tos vão sen­do diluí­dos no nos­so ser, nos­sa for­ma de ver o mun­do e espe­ci­al­men­te as pes­so­as se alte­ra, pois pas­sa­mos a nos rela­ci­o­nar a par­tir da óti­ca e da prá­ti­ca do amor de Jesus. Esses resul­ta­dos podem vir a cur­to, médio e lon­go pra­zo, mas uma coi­sa é cer­ta: Deus é fiel e jus­to para com­ple­tar todas as Suas obras.

Con­tu­do, pen­so que a mais rele­van­te de todas as refle­xões que pode­mos fazer nes­te tem­po pós-cam­pa­nha é que em três meses é impos­sí­vel apren­der­mos a amar como Jesus nos ama. Seria uma tre­men­da ilu­são dizer que “ago­ra sim, sabe­mos amar de ver­da­de”. O que Deus tem para nos acres­cen­tar em ter­mos de apri­mo­ra­men­to, ajus­te e san­ti­fi­ca­ção leva­rá toda uma vida. Então por que fazer uma cam­pa­nha des­se gêne­ro? A fina­li­da­de pri­mor­di­al é des­ta­car­mos um prin­cí­pio espi­ri­tu­al e nos sen­si­bi­li­zar­mos para a sua prá­ti­ca. Ao nos pro­por­mos a orar e jeju­ar por três meses por amor, esta­mos dizen­do para nós mes­mos, para a comu­ni­da­de e espe­ci­al­men­te para Deus que que­re­mos mais do Seu amor em nos­sas vidas e rela­ci­o­na­men­tos, uma vez que o foco de nos­sa bus­ca, é nos tor­na­mos mais sen­sí­veis à ação do Espí­ri­to San­to e, assim, mais pare­ci­dos com Jesus.

Como pas­tor, pos­so dizer que já pode­mos ver peque­nos sinais em res­pos­ta a esse tem­po de bus­ca e con­sa­gra­ção. De fato, não sabe­mos amar como Jesus e ain­da há mui­to para Deus nos mol­dar e con­ven­cer. Mas lem­bro aqui a pas­sa­gem bíbli­ca em que Jesus per­gun­ta a Pedro se ele O ama. Ape­sar de Pedro não con­se­guir cor­res­pon­der o amor do Mes­tre na mes­ma inten­si­da­de, Jesus diz a ele: “Apas­cen­ta minhas ove­lhas”. Em outras pala­vras: “Pedro, eu conhe­ço suas imper­fei­ções, mas, mes­mo você me aman­do de for­ma limi­ta­da, eu dese­jo usar sua vida. Vá e trans­mi­ta meu amor”.

Que pos­sa­mos con­ti­nu­ar oran­do e pedin­do a Deus: “Ensi­na-me a amar como o Senhor”. E que em cada opor­tu­ni­da­de que Ele nos der pos­sa­mos nos tor­nar canais da Sua cura, liber­ta­ção e gra­ça.

Pr Tiago Valentim

No amor de Cris­to,
Pr.. Tia­go Valen­tin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *