Mensagem da Semana

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Tudo vai passar, menos o amor

“Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 8:38-39).

“Redenção Sangrenta”, por Charlie Mackesy

Um grande limitador da vida é o tempo. Quase tudo está delimitado por seu “poder”; as pessoas, as coisas, os sentimentos, os valores, os lugares, tudo muda com o passar do tempo. Certamente, Deus é o único que não está sujeito aos efeitos do tempo. Ele foi, é e sempre será Deus, eterno e imutável. Ele não muda por causa do tempo ou por qualquer outra razão, assim como Seus valores e Seu caráter. A Palavra nos afirma que Deus é amor, e isso nunca vai mudar. A maior e mais profunda prova do amor de Deus por toda a Criação foi enviar Seu filho ao mundo para morrer por nós. O sacrifício de Cristo é irreversível. Nada nem ninguém pode mudar ou alterar aquilo que Jesus fez na cruz. Por isso, Ele próprio, antes se expirar, disse: “Está consumado!” (Jo 19:30).

O apóstolo Paulo, ao escrever à igreja em Roma, fez questão de deixar claro à comunidade que nada era capaz de separá-la do amor de Deus, revelado em Jesus Cristo. Essa mensagem se dá num contexto de perseguição religiosa. O Império Romano havia percebido que as ideias do cristianismo se opunham às suas e por isso iniciou uma série de investidas contra aqueles que eram chamados de cristãos. Paulo, por sua vez, buscou animar e fortalecer a fé da Igreja, dizendo que nenhuma perseguição ou coisa alguma seria capaz de afastá-la de Deus, que está acima de tudo e de todos.

Nós também somos frequentemente acometidos por tempos difíceis, em que nossa fé precisa ser fortalecida. Muitas coisas mudam à nossa volta, inclusive algumas que gostaríamos que não fossem impactadas pelo tempo, como nossos sentimentos, por exemplo. Nem sempre estamos felizes e sabemos que toda alegria é passageira. As coisas de que gostamos também se desgastam, perdem seu valor e podem ter um fim. As próprias pessoas são finitas. Aqueles que amamos e queremos para sempre ao nosso lado um dia irão nos deixar. O tempo, as circunstâncias, a vida podem nos separar daquilo ou daqueles que amamos, mas nada, absolutamente nada pode nos separar do amor de Deus.

Por isso, temos de saber onde está nosso tesouro, pois ali estará o nosso coração (Mt 6:21). Podemos e devemos dar valor às pessoas, às nossas conquistas pessoais, às coisas que nos agradam e nos trazem bem-estar, mas tudo tem um fim. Se nos lançarmos completamente àquilo que acaba, quando isso acontecer também será nosso fim. Nossa vida, nossos projetos e nossos sonhos devem estar baseados na irreversível imutabilidade de Deus. Assim, quando as lutas vierem, as decepções baterem à nossa porta e as perdas forem inevitáveis, poderemos continuar caminhando, confiantes de que Deus está ao nosso lado e o Seu amor nos sustenta e fortalece, conforme a promessa de Cristo (Mt 28.20).

Que vocês, meu irmão e minha irmã, tenham essa certeza confirmada e renovada em seu coração, de que Deus nos ama e nada vai mudar isso. Pois o que Cristo fez por nós na cruz não tem volta e terá efeito até a eternidade.

Do amigo e pastor,

Pr Tiago Valentim

Rev. Tiago Valentin