Esperança

0 Fla­res Twit­ter 0 Face­bo­ok 0 Goo­gle+ 0 Pin It Sha­re 0 0 Fla­res ×

O pon­to de par­ti­da do calen­dá­rio litúr­gi­co cris­tão, pelo qual a Igre­ja cele­bra os prin­ci­pais even­tos da his­tó­ria da sal­va­ção, é a Pás­coa. No domin­go pas­cal, cris­tãos e cris­tãs cele­bram a res­sur­rei­ção de Jesus! Essa fes­ta exi­ge pre­pa­ra­ção ade­qua­da, daí ter sur­gi­do a Qua­res­ma. Da mes­ma for­ma, cris­tãos e cris­tãs sen­ti­ram a neces­si­da­de de pre­pa­rar-se para o Natal, tem­po de cele­brar o nas­ci­men­to de Jesus, o Naza­re­no. A pre­pa­ra­ção para o Natal é o Adven­to.

A pala­vra “adven­to” vem do latim adven­tus e sig­ni­fi­ca che­ga­da, vin­da, espe­ra. Para nós, cris­tãos, esse é o tem­po de pre­pa­ra­ção para a vin­da do Senhor. Por isso, não há dúvi­da quan­to ao seu sig­ni­fi­ca­do: o Adven­to sur­ge como perío­do de pre­pa­ra­ção para a cele­bra­ção do Natal, ou seja, é o tem­po em que a Igre­ja se pre­pa­ra para come­mo­rar o nas­ci­men­to de Jesus Cris­to, par­ti­lhan­do a fé e a espe­ran­ça do povo nas pro­mes­sas de Deus, enquan­to, ao mes­mo tem­po, aguar­da o Seu retor­no.

A impor­tân­cia do Adven­to como fes­ta de pre­pa­ra­ção para a vin­da do Senhor resi­de em sua espi­ri­tu­a­li­da­de. Essa espi­ri­tu­a­li­da­de é mar­ca­da pela espe­ran­ça e pelo aguar­do do Mes­si­as pro­me­ti­do, pela fé na con­cre­ti­za­ção da pro­mes­sa, pelo amor que se demons­tra com a che­ga­da do Mes­si­as e pela paz por Ele anun­ci­a­da e tor­na­da ple­na.

No Adven­to, toda a Igre­ja é cha­ma­da a viver a vir­tu­de da espe­ran­ça. Esse perío­do pro­cu­ra edu­car-nos para ser­mos for­tes e paci­en­tes, acei­tan­do a hora da pro­va­ção e a len­ti­dão no desen­vol­vi­men­to do Rei­no – uma espe­ran­ça que con­fia no Senhor.

Em tem­pos de cri­se e incer­te­zas soci­ais, econô­mi­cas e polí­ti­cas, o que mais pre­ci­sa­mos cul­ti­var é a espe­ran­ça. Mas não uma espe­ran­ça que resi­da em coi­sas efê­me­ras e fini­tas, e sim na reden­ção que já se faz pre­sen­te e na que está por vir.

Ao olhar­mos para a man­je­dou­ra ain­da “vazia”, temos a espe­ran­ça de que, nas pró­xi­mas sema­nas, ela será pre­en­chi­da com poder, gló­ria, majes­ta­de e tam­bém sim­pli­ci­da­de, sub­mis­são e renún­cia – tudo isso na figu­ra sin­ge­la e frá­gil de um bebe­zi­nho Rei.

Que nes­te tem­po de Adven­to o Senhor pos­sa pre­pa­rar nos­so espí­ri­to, reno­van­do em nós a espe­ran­ça de dias melho­res, de novas opor­tu­ni­da­des, de novas por­tas se abrin­do para nós e para todos que cla­mam por reden­ção!

Pr Tiago Valentim

Do ami­go e pas­tor,
Rev. Tia­go Valen­tin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *