Metodismo no Brasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Logo-Metodista-200_x_200

Em 1930, Brasil e México tornaram-se as primeiras igrejas metodistas autônomas. Os metodistas foram os primeiros a iniciar o trabalho missionário no Brasil (1836 – Justin Spaulding e o Rev. Daniei P. Kidder e famílias), mas tiveram de abandonar a missão em 1841, devido a vários fatores:

  • Falecimento da esposa do Rev. Kidder, que ficou sozinho com duas crianças.
  • Problemas pessoais dos missionários.
  • Dificuldade muito grande de aceitação da mensagem do Evangelho pelos brasileiros
    Dificuldade financeira dos Estados Unidos em manter o trabalho missionário. Neste tempo, o Brasil passa a produzir menos cana-de-açúcar e tabaco (fumo) e começa a produzir muito café. A mão-de-obra escrava já não era tão importante e havia necessidade de mão-de-obra mais especializada. A Inglaterra pressionava para que se acabasse com a escravidão. Em 1850, saiu uma lei no Brasil que proibia a importação de mão-de-obra escrava. Uma forma de resolver esse problema era abrir o país para que os colonos de outros países viessem para cá. Assim, chegaram aqui muitos italianos que trabalharam em fazendas de café.

A guerra americana

Em 1861, começou nos Estados Unidos uma guerra que dividiu o país em nortistas e sulistas (muitos filmes de bangue-bangue falam da guerra entre os ianques e os confederados). Esta guerra aconteceu por causa da escravidão e acabou somente em 1865. Depois que a guerra acabou, muitos americanos vieram morar no Brasil, num lugar perto de Piracicaba, São Paulo. Lá eles fundaram uma cidade chamada Americana.

A chegada dos americanos no Brasil

O Imperador D.Pedro II foi um grande incentivador da vinda de americanos para o Brasil, vendendo-lhes terra a preços baixos, financiando as passagens, a compra de ferramentas e de sementes, entre outras facilidades, para quem não tinha dinheiro. O Brasil também criou uma companhia de navegação com navios a vapor que ligavam o Rio de Janeiro a Nova York. Na primeira viagem destes navios, vieram muitos americanos para o Brasil, que se instalaram em várias regiões, mas a que mais prosperou foi a de São Paulo.

Em 1867, chegou no Brasil um grupo de americanos onde veio o Rev. Justus E. Newman, que trabalhou como pastor entre os americanos. Em 1875, o Rev. Newman recebeu uma carta dos Estados Unidos que muito lhe alegrou o coração. A Igreja do Sul dos EUA resolveu mandar para o Brasil, a pedido do Rev. Newman, o missionário Rev. John James Ransom, que foi uma das figuras mais importantes da nossa Igreja Metodista.

O crescimento da Igreja no Brasil

No Sul e Sudeste. A Igreja Metodista foi crescendo no Rio Grande do Sul, em São Paulo, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. No Norte e Nordeste

No Norte do Brasil, o Rev. Justus Henry Nelson trabalhou por muitos anos fundando igrejas no Amazonas e no Pará. No nosso hinário evangélico, temos muitos hinos do Rev. Justus H. Nelson. Também o Rev. Willian Taylor trabalhou no Nordeste, fundando igrejas no Pará, Maranhão e Bahia. Uma coisa muito triste foi a falta de apoio das juntas de missões para o trabalho metodista no Norte e Nordeste do Brasil. Os missionários do Sul e Sudeste do Brasil também não se interessavam pelo trabalho missionário por causa da distância desta região de São Paulo e Rio de Janeiro. O Rev. Justus H. Nelson morreu em Belém do Pará, onde está sepultado. Foi o que sobrara da presença do metodismo nesta região do Brasil.

O Metodismo cresceu bastante no Sudeste do Brasil (Rio de Janeiro e São Paulo), que até hoje são as maiores regiões da Igreja Metodista no Brasil. Durante o período em que esteve no Brasil, o Rev. John James Ransom fundou um jornal chamado “O Metodista Católico” (1886) que no ano seguinte mudou de nome, passando a se chamar “Expositor Cristão”. Este nome existe até hoje, é o nosso jornal Metodista.

A autonomia da Igreja

Como a Igreja cresceu, era necessário que se tornasse independente dos Estados Unidos. Após muita discussão, a Igreja Metodista tornou-se independente em 02 de setembro de 1930, em São Paulo. Elegeram o primeiro bispo da Igreja. Ele se chamava Willian Tarboux e era americano. O primeiro bispo metodista brasileiro chamava-se César Dacorso Filho e foi eleito em 1938. Para que uma Igreja fosse autônoma ela deveria possuir 3 requisitos:

a. Auto-sustento (condições financeiras).
b. Ministério próprio (pastores brasileiros).
c. Auto-propagação (condições de crescer sozinha).

As Regiões Eclesiásticas

Com o crescimento da Igreja em alguns territórios do Brasil, as igrejas foram se organizando em Regiões Eclesiásticas. Cada um de nós é membro de uma Região da Igreja. No começo existiam apenas as regiões do Centro, Norte e Sul do Brasil. Mais tarde a Igreja ficou assim organizada:

Primeira Região – Rio de Janeiro
Segunda Região – Rio Grande do Sul
Terceira Região – São Paulo capital (e Região Leste do Estado)
Quarta Região – Minas Gerais e Espírito Santo
Quinta Região – Interior de São Paulo, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Triângulo Mineiro, Sul e Brasília
Sexta Região – Paraná e Santa Catarina
Região Missionária do Nordeste – Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Rio Grande do Norte
Campos Missionários da Amazônia – Acre, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima

Fonte: Revista Cruz de Malta