A benção da paternidade

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Diz o ditado que a gente aprende a valorizar nossos pais quando temos nossos próprios filhos. Particularmente, essa premissa se fez verdade em minha experiência como pai. Não que eu não respeite ou não valorize meus pais, mas, quando temos que correr com nosso filho para um hospital, por exemplo, percebemos quanto esforço nossos pais tiveram que despender para zelar por nosso crescimento e desenvolvimento.

Esse um ano e cinco meses de paternidade me confirmaram o quanto meus pais foram abençoadores para comigo. A paternidade não é uma daquelas coisas sobre as quais a gente pode dizer para os outros: “Ah, eu sei o que você está sentindo”. Só sabe o que é ser pai quem o é de fato.

Deus, ao enviar Seu Filho ao mundo, também “sentiu na pele” o que é ser pai. A trindade reunida para nos criar decidiu que teríamos semelhanças com ela, e essa é, sem dúvida, uma das semelhanças mais maravilhosas que temos com o Criador: a capacidade de, conjuntamente com uma mulher, darmos a vida a outro ser.

Podemos dizer que ser pai é algo divino, um atributo que só os seres humanos possuem. Os outros animais, por serem irracionais, não exercem a paternidade ou a maternidade, mas apenas seguem seu instinto. Os machos fecundam e as fêmeas criam. Não vou entrar aqui no mérito da discussão sobre se animais desenvolvem ou não sentimentos. O fato é que a Bíblia diz que apenas o homem e a mulher foram feitos à imagem e semelhança do Criador (Gn. 1.26). Por isso, ser pai não é ser apenas o progenitor, mas aquele que ama seu filho. Deus não só gerou Seu Filho, por obra do Espírito Santo, como também O amou. Jesus se sentia tão amado pelo Pai que todas as Suas palavras e atitudes transmitiam esse amor eterno.

Infelizmente, para alguns o pai não passa de seu progenitor, pois não podem ou não puderam desfrutar de uma relação entre pai e filho(a) baseada em amor. Mas, quando enxergamos Deus como Pai, temos a chance de transformar nossa relação com nosso pai terreno, pois entendemos que, ainda que ele tenha cometido falhas ou não tenha sido o melhor modelo de pai para nós, Deus supre todas as nossas necessidades e podemos então olhar para nosso pai e amá-lo com a mesma misericórdia que Deus, o Pai, tem para conosco.

Acima de qualquer filiação humana, temos a certeza de que somos filhos e filhas de Deus. A prova disso é o fato de Ele ter nos amado a tal ponto que nos deu seu filho unigênito (Jo. 3.16) para que tivéssemos a condição de ser adotados como Seus filhos e filhas. Só um pai é capaz de amar assim.

Que neste dia todos os filhos e filhas possam pedir a Deus que renove o respeito, o carinho, a admiração e o amor que têm por seus pais. E que os pais possam agradecer a Deus o privilégio de serem portadores da benção da paternidade, pela qual, por meio da graça e da misericórdia de Deus, podem continuar a manifestar o poder criador do nosso Senhor. Que, a exemplo de Jesus e de Seu Pai, possamos viver em amor! Feliz Dia dos Pais para nós!

Pr Tiago Valentim

Com carinho e estima paternal,
Pr. Tiago Valentin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *